ONU fará novo apelo urgente pelas vítimas afetadas pelo cicl

Nações Unidas, 29 de março (Xinhua) -- As Nações Unidas devem anunciar nos próximos dias um novo apelo para ajudar as pessoas afetadas pelo ciclone Idai na África Austral, disse sexta-feira um porta-voz da ONU.

O número de mortos em Moçambique, Zimbábue e Malaui é descrito por várias fontes oficiais como mais de 700. Na terça-feira, um apelo de 282 milhões de dólares americanos foi lançado.

"Um apelo urgente atualizado, incluindo novas necessidades, é esperado nos próximos dias", disse Farhan Haq, porta-voz adjunto do secretário geral da ONU, Antonio Guterres. "O impacto cumulativo sobre a segurança alimentar será significativo. A colheita do milho, que começará em maio, será de 60% da produção média, com um risco maior de deterioração da segurança alimentar".

Sebastián Rhodes Stampa, vice-coordenador humanitário da ONU para Moçambique, disse que a situação é terrível.

"Tenho um reconhecimento aéreo agora só para ver se entramos em contato com alguém que precisa de assistência", disse ele. "A área ficou absolutamente devastada. Eles estão recebendo o que precisam, mas nós não estamos trazendo todo mundo ainda", disse ele aos repórteres em Nova York por telefone.

Embora Stampa não tivesse dados específicos sobre as baixas, ele disse que as mortes em Moçambique estavam na casa dos 400. A última contagem do governo moçambicano foi de 468 mortos, com o número a aumentar.

Haq, o porta-voz, disse que 181 mortes foram relatadas por colegas humanitários no Zimbábue, com 175 feridos, e 59 mortos no Malaui, onde outros 672 foram relatados como feridos.